/ Coreopolíticas da terra

Este trabalho apresenta uma cartografía crítica sobre o território de Suape, na região metropolitana do Recife, onde está implantado o maior Porto do Nordeste do Brasil. Nele, capas temporais superpostas misturam as camadas históricas da colonização, exemplificada pelos navios negreiros e os engenhos, com a fase atual de aceleração capitalista, exemplificada pelas infraestruturas do porto industrial e a turistificação.

Comentarios desactivados en / Coreopolíticas da terra

/ A união do povo

Contraespaço para performar a arquitetura & Chamada de Dança

Comentarios desactivados en / A união do povo

/ Coletorxs

Peças realizadas a partir de um sonho, para vestir nas ruas assoladas, procurando ervas nas calçadas e canteiros da metrópole.

Comentarios desactivados en / Coletorxs

/ O Corpo Sabe Mais

Performando outrém: peças corporais. A partir dos encontros com pessoas são criados os diagramas do corpo, depois são realizadas as peças corporais.

Comentarios desactivados en / O Corpo Sabe Mais

/ Mulher Ready Made

A instalação explora a ideia do tornar-se mulher no sistema capitalista colonial patriarcal, as expectativas e pressões para se chegar num standard mulher.

Comentarios desactivados en / Mulher Ready Made

/ Gentrificada

Seu Biu fabricava a anos essas mesas, união da arte com a vida, em um cotidiano que consistia na coleta de marisco, caranguejo, e quando o manguezal dava, “madeira vencida” com as que fabricava sua arte.

Comentarios desactivados en / Gentrificada

/ Joinha

Somos um conglomerado humano-animal-vegetal-industrial = Antropoceno

Comentarios desactivados en / Joinha

/ Em torno ao rio Saracura

Linhas dos percursos, pontos das reuniões, caminhadas em direção às lutas irmãs em torno ao rio Saracura | Bixiga-São Paulo

Comentarios desactivados en / Em torno ao rio Saracura

Fin del contenido

No hay más páginas para cargar