/ novo recif

2014

Uma torre, é uma torre, é uma torre, é uma torre,
é uma torre, é uma torre, é uma torre, é uma torre,
é uma torre, é uma torre, é uma torre, é uma torre…*

A escultura proposta é feita a imagem e semelhança do projeto Novo Recife. Como o projeto só se refere a si mesmo, sem diálogo possível com o contexto, a escultura, se refere a ele também, como qualquer outro equipamento urbano ali criado, estará condenado a sua retórica.


A escultura é uma maquete do projeto Novo Recife, realizada em escala, como as maquetes feitas para a venda de loteamentos. O projeto Novo Recife, como a escultura, é o símbolo da economia, da sociedade, da cultura, e da política pernambucana, desenvolvimentista e subdesenvolvida, símbolo do mestiço envergonhado**.

* “A tautologia do poema de Gertrude Stein –uma rosa é uma rosa é uma rosa– contém, em sua formulação minimalista, uma rica ambigüidade”.
** Para uma definição do “mestiço envergonhado” ver a entrevista (link) com  Silvia  Rivera  Cusicanqui.


 

“Será um dos mais novos símbolos urbanos do país” diz



 


Materiais: base de cimento, placa de vidro, objetos para maquetes (casas, edifícios, árvores, etc.) de acrílico.

Projeto selecionado no “Concurso de esculturas para o Novo Recife” (link) parte da programação da mostra ‘EDIFÍCIO RECIFE’, de Bárbara Wagner e Benjamin de Búrca. Sala Nordeste, Recife, Brasil. OUT/NOV 2014.